...

3 de fevereiro de 2014

O que é Autismo?

Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) é um termo que tem sido usado por muitos profissionais para descrever crianças que apresentam dificuldades na interação social, no brincar e na comunicação.
TEA não é um termo médico. Mas é uma maneira prática de descrever um grupo grande e variado de crianças com semelhanças na sua maneira de processar as informações e entender o mundo.
Você pode ter ouvido os termos Transtorno Invasivo do Desenvolvimento, Autismo, Síndrome de Asperger, Hiperlexia e Transtorno Semântico-Pragmático, todos associados aos TEA. Independente do diagnóstico dado a uma criança, lembre-se primeiro e principalmente de que cada criança é um indivíduo único, com seus próprios talentos e desafios.
Os rótulos podem ser amedrontadores. Mas o rótulo de TEA pode ajudá-lo a ter acesso a informações e serviços adequados para a criança. Reconhecer as necessidades especiais da criança é o primeiro passo para ajudá-la a se desenvolver e melhorar.

Características

Transtornos do Espectro do Autismo é um distúrbio do desenvolvimento que normalmente surge nos primeiros três anos de vida da criança. Estimativas atuais mostram que o TEA, abrangendo todos os diagnósticos do espectro, ocorre aproximadamente dois a sete em cada 1.000 indivíduos. É cerca de três a quatro vezes mais comum em meninos do que em meninas.
O TEA atinge a comunicação, a interação social, a imaginação e o comportamento. Não é algo que a criança pode contrair. Não é causado pelos pais. É uma condição que prossegue até a adolescência e vida adulta. Contudo, todas as crianças com TEA continuarão a demonstrar progresso no desenvolvimento; há muito que pode ser feito para ajudá-las.



Lembretes importantes

  • Não há padrão fixo para a forma na qual o TEA se manifesta.
  • Não há idade determinada para o aparecimento dos sintomas.
  • Em geral, os sintomas tornam-se evidentes gradativamente.
  • Os sintomas específicos variam bastante. Muitas crianças podem não apresentar todos os sintomas até hoje identificados.
  • Os sintomas variam de acordo com a idade. Algumas crianças com três anos podem repetir indefinidamente frases que ouvem, mas podem não repeti-las aos sete anos.
  • A gravidade dos sintomas varia. Por exemplo, algumas crianças podem evitar quase completamente o contato visual, enquanto outras podem ter apenas dificuldades sutis.
  • Se uma criança apresenta alguns dos sintomas, não significa automaticamente que tenha TEA.
  • Muitos dos comportamentos associados ao TEA podem ser consequência de outros problemas; por exemplo evitar o contato visual pode ser devido à ansiedade; a falta de boa interação com outras crianças talvez seja apenas timidez; o atraso no desenvolvimento da linguagem pode ser causado por dificuldades auditivas resultantes de várias infecções do ouvido.
  • O fato de não ser bom pai não causa TEA.

Sintomas

O TEA pode ser detectado no nascimento?

O TEA não é uma condição que pode ser detectada no nascimento. Bebês com TEA parecem tão bonitos quanto qualquer outro. Não existem características óbvias e nem exames de sangue para detectar a condição.


Quais os possíveis sintomas nos primeiros seis meses?

Neste caso, também não há sintomas óbvios. Alguns bebês são muito passivos, outros muito inquietos - na verdade, iguais aos outros bebês, com personalidade e características próprias. A maioria dos pais de crianças que são posteriormente diagnosticadas com TEA comenta que os bebês pareciam ter desenvolvimento normal nos primeiros meses, embora muitos pais passam a temer a existência de algo errado no primeiro ano de vida.
Algumas famílias descrevem bebês muito passivos ou agitados e inconsoláveis. Obviamente, essas coisas podem ter muitas causas, entre as quais temperamento. Alguns descrevem bebês que raramente olham o rosto ou olhos dos pais, ou que balbuciam ou imitam muito pouco os movimentos ou sons dos pais. Esses sinais devem ser notados e discutidos com um médico.


Quais sintomas podem aparecer na idade de seis a doze meses?

Algumas crianças podem demonstrar certo atraso para atingir os marcos de desenvolvimento, embora outras se desenvolvam de uma maneira normal. Em geral, como avaliação muito grosseira, por volta de 12 meses, a criança é capaz de engatinhar ou mover-se no ambiente, ficar em pé com apoio, dizer palavras isoladas como "mamâ" ou "papá" e usar gestos simples como dar tchauzinho. se a criança não atingiu esses marcos, ele poderá desenvolver essas aptidões nos meses seguintes. Contudo, um profissional de saúde (por exemplo, médico ou outro profissional qualificado) talvez queira monitorar o progresso da criança. Isso não significa necessariamente que seu filho tenha TEA, mas pode sinalizar outras dificuldades gerais do desenvolvimento, atraso na linguagem, na fala ou no desenvolvimento físico. como regra geral, a criança deve balbuciar e usar gestos por volta de 12 meses, e palavras isoladas com significado (além de mamã e papá) por volta de 16 meses.


Quais os sintomas prováveis aos 18 meses?

Geralmente, as primeiras preocupações surgem quando a criança tem cerca de 17 meses. Isso é relevante porque é nessa época que a criança recebe as primeiras vacinas, e alguns pais costumas associar os dois eventos. Até hoje, não se constatou nenhum vínculo entre as vacinas anti-sarampo, anti-caxumba e  anti-rubéola e a causa do TEA; e alguns pesquisadores acham que os pais culpam a vacina porque o TEA costuma surgir nesta idade.
A criança deve usar duas palavras juntas com significado por volta de 24 meses; o fato de ela não fazê-lo, ou qualquer outra perda de linguagem neste período, é razão para procurar um profissional de saúde (por exemplo, médico ou outro profissional qualificado). algumas crianças com TEA terão aprendido aptidões que então parecem perder: Em particular, algumas delas ganham e, posteriormente, parecem perder aptidões de linguagem.
Pode haver muitos motivos para a criança apresentar alguns dos comportamentos enumerados no quadro a seguir. Se voce estiver preocupado, converse com um profissional de saúde. É provável que ele faça alguns trestes simples e marque novas consultas nos meses seguintes, ou encaminhe a criança a um pediatra. Os pediatras são especializados no desenvolvimento de bebês e crianças.


Comportamentos que causam preocupação aos 18 meses

  • Não faz bom contato visual com os pais.
  • Não responde prontamente quando o chamam pelo nome.
  • Demonstra pouquíssimo interesse em outras pessoas.
  • Parece estar no " mundo dele" .
  • Tem atraso no desenvolvimento da linguagem. Em geral, a criança consegue usar dez palavras ou mais nesta idade.
  • Está perdendo a linguagem. Algumas crianças param de usar palavras que usavam antes e não aprendem palavras novas.
  • Não usa gestos como apontar para indicar que deseja algo.
  • Pega a mão do adulto e coloca sobre coisas que ele quer abrir, em vez de gesticular, apontar e usar contato visual e linguagem.
  • Não parece entender os gestos dos pais, como apontar.
  • Não brinca de faz-de-contas (por exemplo, brincar de casinha).
  • Parece fascinado por partes de brinquedos em vez de brincar com eles como esperado - por exemplo, gira constantemente as rodas de um carrinho em vez de fazê-lo rodar no chão.
  • Passa longos períodos de tempo enfileirando objetos e fica mais perturbado do que o normal se alguém os muda e lugar.
  • Faz movimentos incomuns como caminhar na ponta dos pés o tempo todo ou agitar as mãos excessivamente.
  • Insiste em carregar pares de objetos, um em cada mão, quase sempre da mesma forma e cor.
Fonte: http://www.ama-ba.org.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comenta vai!
Nós adoramos!