Eu sei, eu bem sei...




Agora eu sei que és meu ar...
Longe de Ti não sei ficar!
Que me falte tudo Senhor, mas nunca a Tua presença!
Sem ti me inundo em lágrimas
A minha a alma sem tua presença a cova deseja.
Não há nada que me sacie nesse mundo
Que me alegre e Tu sabes muito bem.
Desesperada, perdida, sem rumo, sem motivação, assim sou eu sem Ti.
Mas elevo os meus olhos, inclino meus ouvidos para ouvir a tua voz e assim ressuscito!
Eu sei, eu bem sei...
Sem Ti não existo.
A Tua Palavra é o meu pão
A Tua voz é quem aformoseia o meu rosto
Éis a minha alegria, éis o meu deleite
Longe de Ti sou pó
Perco o chão
Não encontro razão ser
Ele é o mei Rei!
Ele TUDO O QUE EU PRECISO!
Imoni Marinho

Mãe Especial




Muitos nos olham com o olhar de pena, enxergam somente o nosso trabalho, nossos dias de hospital, nossa rotina de troca de fraldas, banhos, medicações. Outros enxergam a nossa força, nossa garra, o sorriso que insiste em permanecer em nosso rosto mesmo nos dias mais sombrios... Eu que sou mãe especial me pergunto: Sou a tal afortunada, escolhido por Deus pra cuidar de um anjo? Sou a tal amaldiçoada por Deus, castigada pelos meus pecados? Quem de fato eu sou? Pra ser sincera não sei, mesmo passando-se oito anos eu ainda não encontrei respostas, ainda ando no meio desses pensamentos, a alegria ainda mora aqui dentro de mim, mas o desespero também. Nunca me acostumei com a rotina do hospital, nunca me acostumei com as trocas do botton, com as medicações, com os frascos, os equipos, as dietas, ainda me perco em meio a tudo isso. Todos os dias antes de dormir agradeço pelo dia e peço a Deus forças para o meu amanhã, não há mais nada a pedir, só preciso de forças pra continuar...

Dentro de mim não há reservas de força, nem de esperança e nem de alegria, vivo um dia após o outro, sem certezas, somente vivo. Apesar de dizermos que "está tudo bem" as coisas nunca estão lá muito bem, somente não queremos viver murmurando e no fundo sabemos que é isso que as pessoas desejam ouvir, que temos fé e que está tudo bem. Mas a verdade é que simplesmente aceitamos nossa vida como ela é e a tal cura não é mais um objetivo, a única coisa que queremos é forças para continuar independente de a tal cura vim ou não, queremos dias de descanso, pelo menos um... Talvez o direito de tomar um sorvete, comer uma pizza ou simplesmente sentar e olhar para o céu sem está preocupada com a hora. Talvez o nosso maior desejo seja poder chorar, gritar bem alto, dar um grito do tamanho da nossa dor, mas isso não podemos, vai assustar as pessoas, ainda mais o que moram conosco.
Somos lindas e maravilhosas, somos exemplos a serem seguidos desde que não desabemos e nem mostremos fraqueza, precisamos ter fé, precisamos exalar esperança, somos forte... Não há colo para nosso choro e nem consolo... Somos de aço!

Não sei as outras mães, mas eu me sinto assim presa dentro de mim, sufocada, aqui dentro há um ser querendo viver, mas também há outro querendo morrer... Oro pedindo forças, mas também peço que meus dias sejam abreviados. Enquanto isso vivo por minha filha, tentando dar o melhor de mim, esforço-me nos cuidados diários, mas sei que em muito tenho fracassado. Mas quem não fracassa né?

Toda mãe especial é especial ...
Por ser persistente.
Por ter amor extravagante.
Toda mãe especial sabe o que é andar nos braços de Deus, sabe o que é chegar no fim do dia e ver que Ele esteve e está ali juntinho de nós... Se Deus nos escolheu eu não sei, mas sei que é Ele quem todos os dias nos sustenta.
Toda mãe especial sabe o que é dor nos braços, nas costas, sabe conter as lágrimas, sabe que o silêncio é barulhento demais e insuportavelmente dolorido...
Toda mãe especial sabe que não nos é dado o direito de parar, descansar , continuar é o único verbo que a nós é dado o direito de conjugar.

Enfim, toda mãe especial é especial por nunca parar de lutar, por saber que guerras são nos dadas pra guerrear...

Meu hoje...

"Tem momentos em que a gente chora.
A gente não pode sentar e chorar para sempre, mas às vezes a gente precisa sentar e chorar por meia hora, enxugar as lágrimas e seguir a rotina." (Marie Dorion)


Meu dia hoje está assim, parado nessa meia hora. Meia hora onde descanso da mulher forte e me visto da fraca e cansada. Infelizmente estes dias existem e passam tão devagar... Hoje foi mais um dia do cocô, foi assim que batizei os dias em que temos que enfrentar as lavagens intestinais.
Juju tem um sério problema de prisão de ventre, há anos lutamos com isso, exames, consultas, remédios, uma rotina que não tem fim e que vez ou outra me derruba.
Ser mãe especial não é um fardo, não me vejo assim, carregando um fardo. Porém não é morar no céu onde somos recarregadas diariamente com força, fé e alegria, às vezes a bateria acaba antes de recarregarmos. Sinto-me privilegiada por ser mãe da Juju e às vezes me pergunto o que Deus viu em mim para confiar-la aos meus cuidados, mas, Deus sabe o que faz.
Ele sabia que haveriam dias nublados e desesperadores em que eu me perderia em meio as minhas imensuráveis indagações e dores, mas mesmo assim acreditou em mim!
Sinto-me extremamente cansada hoje, meu corpo e minha alma estão exaustos. Por isso decidi escrever. Tenho um sério problema, não sei desabafar, procurar colo, dias assim me isolo e quando posso as escondidas derramo minhas lágrimas. Confesso que já tentei, mas me cansei de ouvir "seja forte", "tenha fé", "não tenha medo", "vai dar tudo certo"... Frases repetidas sem sentido, é difícil alguém só te ouvir e dar colo. Momentos assim não quero ouvir nada, não quero colocar nada pra dentro por que aqui dentro já está lotado, quero me esvaziar ... Quero me sentir humana e não uma super mulher ou super mãe... e como é difícil ser humana!!! É mais fácil colocarmos nossas máscaras e capas e fingirmos que somos super-heroínas, inabaláveis! Mas eu insisto em ser assim, gente! Gente que chora muito, que cai e levanta, que tem medo mais segue em frente com olhos fechados e o coração cheio de fé.

Vou continuar assim sendo como sou gente!
Hoje chorando...
Caminhando...
Amanhã sorrindo...
Continuando